Fevereiro 2015 | Blog do Joanir

Caiu a internet? Jogue offline pelo Chrome

sábado, 21 de fevereiro de 2015
Todo mundo pode cair que você achará a maior graça. Mas, se quem cai é a internet, o mundo parece que vai acabar. Você se sente isolado numa ilha, sem saber o que a Fulana está fazendo nas Redes Sociais. Para driblar esse problema, a Google deu os seus pulinhos e criou um joguinho para te entreter enquanto a internet não volta.
Desenho do T.rex pixelado envolto de um circulo branco.

Imagem: http://mashable.com
Para acessar esse jogo, basta entrar em qualquer site desconectado da internet, que aparecerá uma tela parecida com essa abaixo:
Página padrão de internet desconectada. Nela é mostrado o T.Rex pixelado aguardando comando do jogador para iniciar  nova partida. Abaixo da linha do jogo, os informes padrões de que não foi possível conectar-se à internet.
T. Rex está pronto para uma nova partida
Então, basta clicar no T. Rex que ele começará a andar. Para fazê-lo pular, você pode clicar na tecla de espaço ou na seta para cima. O objetivo principal é saltar os obstáculos. Quanto mais longe você for, mais alto será o seu highscore (pontuação) no jogo.

Eu consegui chegar aos 1333 pontos. E você, até que pontuação chegou?

Um papel de lembranças

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015
Hoje, encontrei em meio a muitas folhas, uma cópia de um texto qualquer.
O conteúdo da folha pouco me importava.
Procurei entre elas o vermelho.
A memória não me traía e talvez o tempo mantivesse intacta
a marca do beijo que você não me deu.
Quis ser, idiotamente, um papel quando o vermelho nele se selou.
Somente nossos olhos se encontraram; já estavam acostumados a isso.
Mas nossa boca nunca se conheceram; mesmo querendo.

O tempo, sim, apagou muita coisa.
Mas deixou um pedaço de memória.
Pude reviver, reconstruir aquele passado.
Rápido, e alegre.
Alegria mais rápida que o próprio tempo dela.

Caiu a noite.
Pude sentir o perfume, que na verdade tinha apenas cheiro de papel.
E a tristeza me veio quando lembrei que nunca terei o beijo.
Terei apenas o vermelho que desenha o selo que você deu.

Um coração desenhado com giz vermelho no papel.
Imagem: http://br.freepik.com

O que são domínios de sites

sábado, 14 de fevereiro de 2015
Hoje, quando estava navegando pela internet (peguei altas ondas), fui direcionado a um domínio e eis que apareceu na tela: "fulana de tal não pagou o aluguel... quer dizer, não renovou o seu domínio e em breve esse espaço se aniquilará da face da Terra. Comunique a ela para que ela nos pague e assim, possa usar novamente este domínio".
Seu barriga cobrando o aluguel ao seu Madruga. Ao lugar da famosa frase dele, está escrito: 'Vim cobrar o dinheiro do domínio"

Quatorze meses de aluguel

Logicamente que não estava escrito nestas palavras, mas a situação me lembrou do Seu Madruga e Seu Barriga, personagens do famoso seriado Chaves. Mas o que tem a ver os infinitos quatorze meses de aluguel com os domínios de internet? Bom, a resposta depende do ponto de vista de quem responda. Neste caso, quem está respondendo sou eu. Então, vamos lá!

A internet, grosso modo, é composta por páginas de sites, blogs e tudo mais. Tudo isso são arquivos feitos por pessoas. Digamos então que os conjuntos de arquivos que compõem um site é como se fosse os personagens do Chaves, neste caso, o Seu Magruga. Esses arquivos precisam de um lugar pra ficar, ou seja, de uma hospedagem, como a vila que Seu Barriga é dono.

Com um local definido para a hospedagem, seja pelos serviços pagos ou pelas hospedagens dos blogs em plataformas como a do Blogspot/Blogger ou Wodpress, esses "hóspedes" precisam de um endereço. E é aí que entram os Domínios. Cada site tem um domínio próprio, um endereço onde o carteiro possa entregar as correspondências. Pra você estar lendo isso aqui, você digitou www.masqueseyo.com.br, ou o Google te trouxe até aqui (valeu, Google!!).

Digamos que os números das portas na vila sejam o domínio de cada hóspede. Embora no seriado, a numeração seja uma bagunça (o número 14 próximo do 71  quer dizer que alguém faltou nas aulas de matemática), na internet, cada parte de um domínio tem um significado.

No nosso caso, o masqueseyo é o nome do nosso blog. É o que nos identifica no meio de tantos sites. Já o .com quer dizer que este espaço é de uso comercial. Outros exemplos são os utilizados por organizações (.org), governos (.gov), centros educacionais (.edu), etc. Por sua vez, o .br é utilizado para identificar o país.

E como faz para ter um domínio próprio? Há os domínios gratuitos, como os oferecidos pelo próprio Blogger, só que a nomenclatura fica nomedoseusite.blogspot.com.br. Muito grande, né? Há também hospedagens e domínios gratuitos, mas que coloca um banner gigantesco da página, além também de letras indesejáveis no endereço do site.

O ideal é adquirir um domínio pago. Por quê? Porque é o ideal!! Além disso, com ele, você escreverá apenas o nomedoseusite.com.br, sem precisa pôr .blogspot, .netqualquercoisa, etc. As vantagens são a maior credibilidade para o seu site e um nome exclusivo. Em http://registro.br, você pode adquirir o seu por 30 reais anuais. Se você não estiver muito familiarizado com algumas configurações, ou com preguiça, você pode contratar a Hostnet, que eles fazem todo o serviço limpo por você por 40 reais anuais.

Se você quiser também hospedar o seu site nesses serviços pagos, fique atento, pois você pagará a hospedagem (que pode ser mensal ou anual) e o domínio. Aí o preço será um pouco mais salgado, mas valerá a pena dependendo do tipo do seu site.

É isso. Até a próxima.

Observação: Não estou ganhando comissão da Hostnet (mas se eles quiserem me pagar, não tem problema nenhum). Citei-os aqui pois contratei eles ano passado para gerenciar o domínio desse blog e recomendo, são muito eficientes, além de sempre te responder quando surgir uma dúvida.

A difícil tarefa de excluir arquivos não importantes

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015
Agora a pouco, estava excluindo alguns arquivos do meu computador com uma dorzinha no coração. Excluir coisas não é uma coisa tão fácil de se fazer.

Imagem: http://www.reddit.com
Não que eu queira filosofar aqui, mas já filosofando: às vezes, na vida, temos que fazer coisa parecida: nos desapegar de alguém ou de algo que, de certa forma, só nos faz mal, ou mais mal do que bem. Embora não seja fácil, faz-se necessário. Não há nada que o tempo não resolva.

Voltando ao computador, o primeiro passo é decidir o que presta ou não. Dentre os tantos arquivos, eu não usava a maioria, mas mesmo assim, achava todos importantes. Foi aí que percebi onde estava o problema: poucos, apenas, são importantes! O resto... é resto, e só ocupava lugar. Então exclui. Um por um. Por grupos. Por pastas. E assim, a barra vermelha do Windows ficou verde.

Mas, lamentavelmente, deixei mais de resto do que queria. Vai que um dia eu precise daquele arquivo de 20 giga que não preciso agora?! O mundo dá voltas! E que voltas doidas esse mundo está dando, né?

Hoje mesmo, precisei de um arquivo que exclui semana passada. Ele estava há anos me atrapalhando. Mas foi eu dar o clique do adeus e ele se tornou importante, necessário, indispensável. Resultado: baixei-o de novo. Está ocupando novamente o seu lugar de sempre, feliz da vida!

Dos arquivos importantes mesmo, posso contar nos dedos: uns quarenta (junto os meus dedos com os de outra pessoa voluntária nessa causa matemática confusa). Fotos e vídeos, alguns salvos em três lugares diferentes. Vai que o Wndows fique azul do nada e acabe fritando o HD.

Há também alguns montes de programas. Sei lá, eu acho que um dia eu precisarei usar o Msn portable que está aqui guardado. Nota: esse troço nem sequer funciona no Windows 8, mas tá guardado pro futuro. Porque na lógica matemática da coisa toda, se estamos na versão 8 do Windows (versão 10 em teste), quer dizer que num futuro não muito próximo retornaremos à versão 98. Será um momento nostálgico! E o Msn estará no auge novamente.

Enquanto esse tempo não chegar, continuo com meus arquivos não importantes guardados!


Adblock Detectado

Percebemos que seu AdBlock está bloqueando propagandas no nosso blog.

Desative-o, por favor, também não gostamos de janelas abrindo aleatoriamente, então não temos dessas aqui.

Muito obrigado!